AllexInCasa: pra quem sempre volta pra casa

Just another WordPress.com site

Clube da Esquina

with 8 comments

Da série “Hoje é dia de Maria” – e ainda no barato “sou caipira, pira, pora” de quem acabou de voltar do interiorrrrrrr (com muitos “erres” no final), tirei o 21 de abril para citar Tiradentes, paragem mineira onde foi tramada a Inconfidência, um dos episódios mais emblemáticos da história do Brasil, consagrando a alcunha de um dos seus personagens mais heróicos, Joaquim José da Silva Xavier.

Não volto à cidade já faz algum tempo, mas taí um programex irresistível que coloquei nos meus planos de repeteco – talvez eu fuja pra lá no próximo feriadão. O roteiro é bem básico: passeia-se por alamedas charmosíssimas com seu casario e igrejas tombadas pelo Patrimônio; toma-se um banho de História; come-se do bom e do melhor (esquecendo os bons modos, como não se deixar empanturrar pela quituteria típica preparada no fogão à lenha?); e, o mais legal de tudo, garimpa-se um dos melhores artesanatos brasileiros, dos santos barrocos aos móveis e utilitários talhados em madeira de demolição, passando pelas esculturas de pedra sabão. Tive uma gamela bárbara made in Tiradentes, que acabei doando para a minha mãe, por que não agüentei os olhinhos pidões dela. Agora, o único acessório que sobrou daquelas bandas no meu humilde cafofo é a bandeja de demolição (será que dá pra identificar a dita cuja aí no meio?), levemente patinada, presente da queridíssima Ana Paula “Nonoca” Nogueira, voguer das minhas.

A bandeja anda espremidinha no meu bar (prometo dar uma arrumada nele, que tá caótico por mera falta de espaço – e também por falta de algum desapego, confesso), mas ainda assim é o meu xodó, suporte de drinks, licoreiras e bizarrices pseudo-criativas, como a garrafinha vintage de Coca-Cola onde “plantei” um galho de jibóia que não pára de crescer. O bandejão de Tiradentes pode até não combinar com a vizinha laranja da direita (que comprei na alemã Berliner) e com a preta da esquerda com alcinha de coral, regalo de outra amiga, a Jane, que viu na Coisas da Doris e achou a minha cara. Mesmo assim, essa eu não dou, não troco e não vendo. Na hora de fazer esse clique mambembe, me lembrei de Mademoiselle Chanel, que dizia que antes de sair de casa as pessoas deveriam se olhar no espelho e tirar alguma coisa, sempre. Mesmo assim, não consegui remover uma cachaça sequer da cena original! Feio, né?

Não tô bêbado, mas como a missão deste blog é sempre pinçar alguma novidade – e eu tô muito longe das Gerais para indicar algo de Tiradentes além da minha abarrotada bandejinha-sempre-cabe-mais-um -, colo aqui o contra-ataque da Dom Pérignon à Veuve Clicquot cor-de-rosa do Karim Rashid (veja meu post-entrevista com ele no arquivo do dia 09/04). A espumante estrelada acaba de ganhar embalagem especial by Marc Newson, um dos titãs do design internacional (logo, logo, vou contar o que ele anda aprontando por aí além de hypar garrafas de champagne). É ou não é um baita upgrade no bar de qualquer um?

Para a saideira de post tão etílico, retorno à trilha que conduz àquela terrinha boa e deixo vocês com outros dois mineirinhos bebem-quietos que todo mundo adora: Milton Nascimento e Lô Borges, os pais do Clube da Esquina, um dos movimentos mais batutas da MPB, que só poderia ter nascido num boteco. Cheers!

Anúncios

Written by AllexInCasa

abril 21, 2008 às 5:50 pm

Publicado em Sem categoria

8 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Acho o seu bar uma graça. Posso fazer um igual? A planta é de plástico?

    Elisangela

    abril 22, 2008 at 2:27 am

  2. Hehehe…

    Vai dormir, Colontonio. Amanhã tem mais. Qdo vc vai me convidar para tomar um malibu na sua casa?

    Paty

    abril 22, 2008 at 2:29 am

  3. viva o clube da esquina, viva o Milton, viva Tirandentes e viva uma boa cervejinha dourada. faltou ela no seu bar.

    abs,

    Diógenes

    abril 22, 2008 at 9:44 am

  4. Amore,

    Amei tudo…..principalmente qdo se fala em Tiradentes…cidade que amo de paixão…..

    Bjús,

    Ana Paula Nogueira \

    abril 22, 2008 at 6:21 pm

  5. vontade de ouvir Trem Azul bebericando esse gin aí do seu bar. me convida?

    Sergio Moura

    abril 22, 2008 at 7:18 pm

  6. Querido,

    Só assim para matar saude de vc. kd tu, menino? sempre que ouço boa música lembro de ti. Agora vai ser fantástico poder ler suas coisinhas dia-a-dia.

    kiss

    Sol

    abril 22, 2008 at 7:19 pm

  7. Milton, Bethânia. So faltou a Gal. Da pra fazer algum post com analogia a ela? deixo o desafio!

    Felix

    abril 22, 2008 at 7:25 pm

  8. hahahaha, foi un dos comentários mais interessantes que já li!!!!! salve, Allex!!!!!

    Mirinha

    abril 22, 2008 at 11:47 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: