AllexInCasa: pra quem sempre volta pra casa

Just another WordPress.com site

Poesia concreta

with 6 comments


Um minuto de silêncio e muitos fragmentos de azulejo em homenagem a Athos Bulcão, que fez sua passagem hoje, aos 90 anos – a maioria deles dedicados à plástica única de uma arte que encontrou na arquitetura a parceria perfeita. Casa Vogue desse mês traz um artigo escrito por Flávia Rocha sobre a exposição do mestre, que divido aqui com vocês. Salve Athos!

Primeiro ato

O artista carioca Athos Bulcão completa 90 anos de vida e 50 anos de trabalho em Brasília

Athos Bulcão é o artista que imaginou Brasília e imprimiu na cidade matizes definidas. A sua arte está por toda a cidade: em painéis, nas ruas, nos prédios residenciais e públicos, nos parques. São marcas do moderno, construtivista, pós-moderno, contemporâneo, atravessando o tempo numa cidade em que o tempo é mera invenção. Os famosos azulejos que cobrem as superfícies curvas de Niemeyer são história em Brasília.

O carioca Athos Bulcão, que na juventude foi assistente de Portinari, freqüentou a roda Modernista no Rio de Janeiro (amigo de Burle Marx, Murilo Mendes e Oscar Niemeyer), chegou a Brasília em 1958, a convite de Niemeyer, e lá fixou residência. Naquele mesmo ano, realizou os azulejos da Igrejinha de N.S. de Fátima e do Brasília Palace Hotel, os primeiros projetos entre tantos outros que se tornariam a marca da cidade. Sua obra inclui gravuras, pinturas, fotomontagens, relevos em concreto e madeira, e outras intervenções em arquitetura, além de trabalhos de design e de colaborações com outros artistas. Para comemorar os seus 90 anos de vida e os 50 em Brasília, a Fundação Athos Bulcão – que desde 1992 se dedica a promover, documentar e preservar a obra do artista – está organizando a “Athos 90 – Vida, Arte e Movimento”, uma série de exposições, seminários, publicações e projetos especiais, que vão rolar até o fim do ano. Por Flávia Rocha

Anúncios

Written by AllexInCasa

agosto 1, 2008 às 1:17 am

Publicado em Sem categoria

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. oi allex! ele é um gênio! eu morei em brasília e sou apaixonada pela igrejinha de fátima e seus azulejos! um mestre, com certeza! abs!

    Claudia Pimenta

    agosto 1, 2008 at 1:30 am

  2. Sem dúvida, essa foi uma grande perda. Mas as obras – e o estilo – continuam por aqui para quem quiser admirar.

    Lara

    agosto 1, 2008 at 1:13 pm

  3. tudo realmente lindo, porque você não faz um poema sobre o cinuentenário de brasília? eu tenho certeza que iria está perfeito porque você da vista a textura arquitetura você fa obra de artista

    alex

    fevereiro 22, 2010 at 7:36 pm

  4. tudo realmente lindo, porque você não faz um poema sobre o cinquentenário de brasília? eu tenho certeza que iria está perfeito porque você da vista a textura arquitetura você fa obra de artista

    alex

    fevereiro 22, 2010 at 7:38 pm

  5. xD xD xD xD xD xD

    alex

    fevereiro 22, 2010 at 7:39 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: