AllexInCasa: pra quem sempre volta pra casa

Just another WordPress.com site

Fashion decorete

with 5 comments

A maratona fashion terminou. E eu baixei na reta final do SPFW para conferir, in loco, o último grito da temporada – como já disse aqui, há muito mais entre a moda e a decoração do que a nossa vã filosofia pode supor. Primeiro, porquê é praticamente a mesma indústria têxtil que abastece os dois mercados. Depois, porquê muitos arquitetos absorvem o conceito da moda para projetar as vitrines dos fashionistas. Na via oposta, o décor se apropria da moda na difusão de movimentos estéticos, cores e estampas. E para arrematar, estilistas bacanões, como Alexandre Herchcovitch e André Lima (que, diga-se de passagem, arrasou na segunda-feira, com sua explosão de cores ao som de Bethânia), vira-e-mexe desenham coleções de acessórios para a casa (clique aqui e aqui para ver).

Um passeio pela Bienal durante a SPFW revela tudo isso e muito mais, bem além das passarelas – da cenografia do prédio, by Daniela Thomaz, ao espaço da Melissa, do Marcelo Rosenbaum (vide último post), passando pelas áreas de exposição, restôs e afins.

E tem os disputadíssimos lounges. Ah, os lounges! Ok, sou suspeito. Mas o que vi de mais catárstico, neste sentido, foi o puxadinho da “patroa” Vogue, assinado pelo caríssimo Fabrizio Rollo, que mergulhou fundo na vibe francesa, mote do evento. Espie os cliques do Romulo Fialdini e tire suas próprias conclusões. É ou não é a mais fina alta costura em versão casa!

A inspiração para o ambiente, batizado de Bistrot Vogue, foi o art déco dos anos 20 e 30 (época em que o movimento estava na moda) com passagem pelas décadas de 60 e 70 (quando voltaria com tudo e mais um pouco). Fabrizio fez ali um mélange do período original com essa reinterpretação que viria depois, com pimenta contemporânea e olhar 2010. Embora seja um cenário, tudo ali é autêntico: peças legítimas, como as cadeiras Tolix (design indusrial francês dos anos 30, produzido até hoje), as assinadas pelo arquiteto modernista Robert Mallet Stevens e outras superatuais de Patrik Jouin para a Kartell, se misturam com tecidos tecnológicos e tradicionais da Élitis – como veludos, tecidos de algodão com textura de esferas de bolinhas, que dão uma cara mais pop, bem sessentona, “mas não deixa de remeter à geometria déco”, conta o Fabrizio. O clima, além de culto (o conjunto é praticamente uma enciclopédia decorativa do período, com alguma licença poética) é acolhedor, quente, confortável, ergonômico.

Cores sóbrias como ébano, marfim, café, preto e cinza, criam a atmosfera sofisticada e típica do déco. O melhor da festa, para mim, são as paredes revestidas de laminado Fórmica, em zebra wood, que substituem a madeira com o mesmo efeito, mas sem derrapadas ecológicas.

Nas paredes, arte de Denis Maricato fazem alusão ao delicioso colorido psicodélico de Vasarely, com sua pegada caleidoscópica, pintada à mão com lápis de cor. E mais fotografias da Cidade Luz, da galeria de Renato de Cara, combinadas com painéis orientais de Armando Camarão.

O bar Cointreau, meio laranja-retrô, evoca o perfume exótico e orientalista do tema com lustre marroquino, gradis de ferro dos anos 30 e arranjos de laranja madura (sim, a fruta, in natura).

Entre cômodas francesas e mesas de bistrô, a cadeira de couro de Charlotte Perriand, partner de Le Corbusier, é a cereja do bolo. Para mim, este foi o melhor mise-en-scene da SPFW. E o melhor de Monsieur Rollo (que aqui contou com a produção da foférrima Bianca Schaffer). “Não posso dizer que é o meu preferido, porque me envolvo de tal forma em cada trabalho que o preferido é sempre aquele no qual estou trabalhando, ou seja: o próximo”, diz ele. Que venha, então.

Voltando às passarelas, além do fofo do André Lima (um dos meus prediletos), ontem me amarrei no desfile do Samuel Cirnansck e sua viagem “cuba libre anos 40”, com direito a Marina de La Riva posando de top em vestidão esvoaçante de acabamento im-pe-cá-vel, como soprou o Paulo Martinez no meu ouvido. Lux de luxo!

Anúncios

Written by AllexInCasa

junho 23, 2009 às 5:34 pm

5 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. É TUDO DE MUITO BOM GOSTO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! PARABÉNS
    ABRAÇOS SANDRA

    Sandra

    junho 25, 2009 at 10:53 am

  2. Tive a felicidade de conferir pessoalmente o Bistrot Vogue e estava absolutamente podre de chic… Monsieur Fabrizio e Bianquinha arrasaram na produção!!! Além do deslumbre visual, o(s) “CointreauPolitans” estavam deliciosos…e a mini coqueteleirazinha pink? Um LUXO!!! AMEI!!! BRAVO!!! BJS

    Renata Sherman

    junho 25, 2009 at 7:01 pm

  3. Verdade o bom gosto e de outra Galaxia.

    eliana

    junho 25, 2009 at 8:42 pm

  4. lindo

    Marcos Alberto

    junho 26, 2009 at 6:33 pm

  5. NUNCA VI COISA TAO HORRIVEL NA MINHA VIDA!!!!
    VAI SER RUIM ASSIM !!!!!!
    QUANDO VAMOS TER UM LOUGE MODERNO

    FORA FABRIZIO ROLO!!!!!!

    G. CARICA

    julho 3, 2009 at 7:10 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: