AllexInCasa: pra quem sempre volta pra casa

Just another WordPress.com site

On the wall

with 10 comments

Pegando o gancho dos grafites (ou grafittis, como preferem os puristas), saca só o figurino hot-hot-hot dessas geladeiras. Descolex é pouco, né? Pois elas são só a pontinha do iceberg. Parceria da Micasa (www.micasa.com.br) com o Estúdio 20.87, as máquinas ganharam look turbinado pelas mãos dos designers Julio Zukerman e Henrique Lima, do duo “Mulheres Barbadas”. Conhecidos pelo trabalho autoral de muitos elementos e poucas cores (e por disponibilizar seus desenhos para download na web), os ilustradores trabalham preenchendo espaços com desenhos über-moderninhos, simbiose das culturas do HQ e da arte de rua. O bacana da parceria da dupla com a Micasa, é o pedigree em dose dupla: além dos produtos do Estúdio 20.87 (como as geladeiras pop-popozudas), a dupla também customiza as peças de design 5 estrelas da Vitra. PS: eles vão grafitar, de cabo a rabo, um dos ambientes da Casa do Lado (loja anexa à Micasa), com pôsteres, quadros e desenhos nas paredes e tetos, com direito a um plus: o diretor Luciano Sanches vai filmar toda a peripécia para um documentário.

Legenda: Geladeiras customizadas pelo “Mulhores Barbadas”, na Micasa

Dica da Paula Queiroz, Tomaz Viana, representado pela Galeria Movimento (www.galeriamovimento.com.br) é outro grafiteiro que curte linkar sua arte com o universo doméstico. Seu barato é pegar móveis antigos e pintar o sete neles.


Legenda: A velha gaveta de cômoda ganhou look terceiro milênio no grafite de Tomaz Viana

Ainda da série “ArtParade”, a mana Patrícia Favalle (jornalistona das melhores que conheço e amiga-gêmea-quase siamesa deste blogueiro que vos escreve), está morrendo de amores pelo trabalho do Jgor (www.jgor.com.br), artista novo na praça, totalmente off road, mas com desenho super in. Ela aposta nele – e eu também. Mas como Paty consegue ser ainda mais inflamada do que eu em suas chancelas, deixo-a com a sopa de letrinhas sobre o cara (muito bem temperada, por sinal).

“O pincel tange descontrolado sobre a superfície. Do azul ao vermelho as cores encontram-se inéditas, imprimindo nas latas, portas, papelão, telas e outras variáveis urbanas a criação do paulista José Ferreira Junior. Como se observa nos seus quadros, marcados pela referência de Jean-Michel Basquiat, a força bruta das formas unida à liberdade do graffiti, transcende os contornos da imagem num contexto entorpecente. No raciocínio permitido pela semelhança, José, que nasceu em Cajuru, cidade do interior paulista, se transformou no grafiteiro JGor. Já na Paulicéia, desde 2003, o jovem balzaquiano fez da arte marginal sua própria linguagem, estendendo a produção aos calques de canetinha, giz de cera, óleo, esmalte e técnicas mistas. O aprendizado desenvolvido sem mestres, teorias, materiais e informações didáticas, – eis mais uma afinidade com Basquiat –, é instintivo e popularesco, sem que isso lhe cause demérito algum. Afinal, como questionava o poeta-andarilho Gentileza: “O que é mais inteligente, o livro ou a sabedoria?” Patricia Favalle


Legenda: Óleo de Jgor lembra as pinturas de Basquiat

Fechando o post do dia na mesma onda, mas numa prancha um pouco mais lúdica e romântica, vale espiar o trabalho da Calu Fontes (www.calufontes.com). O vaso de porcelana com pinturas e apliques de flores, pássaros e mandalas, dá uma deixa da nova coleção da arquiteta-ceramista-ilustradora. Calu é expert em customizar xícaras, vasos, pratos, moringas, vasilhas e o que mais a sua imaginação mandar. “Não desenho croquis, sigo adiante e deixo as linhas fluírem. Por isso, quando inicio a pintura, nunca sei como ela ficará no final”, diz.


Legenda: Vaso da ceramista Calu Fontes: “pixação” romântica e cheia de estilo

Anúncios

Written by AllexInCasa

julho 17, 2009 às 4:13 pm

Publicado em Sem categoria

10 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. super estiloso

    Renato Bokaro

    julho 23, 2009 at 1:15 pm

  2. até que enfim o graffiti saiu daquele lugar-comum meio Osgêmeos, meio choque cultural.

    Fabricio Zekler

    julho 24, 2009 at 2:22 am

  3. até que enfim um graffiti longe do lugar-comum meio Osgêmeos, meio choque cultural!

    Fabricio Zekler

    julho 24, 2009 at 2:25 am

  4. adorei as geladeiras, embora sejam poluídas demais. O trabalho do Jgor me emocionou (mas prefiro as obras que estão no site do moço)

    Laila D

    julho 24, 2009 at 2:26 am

  5. adoro, adoro e adoro!!!! pena que a micasa seja surreal. Sabe quanto custa um trabalho do Jgor? Gostaria de ter outras informações

    Luciana Ferreira

    julho 24, 2009 at 2:28 am

  6. o vaso é terrível…………………..

    Ana Rosa

    julho 24, 2009 at 2:30 am

  7. Lindo, lindo esse vaso. Nem as geladeiras e nem as obras do Jgor não tem a minha cara… mas o vaso é escandaloso.

    Rutinha

    julho 24, 2009 at 3:11 pm

  8. Gente o que é isso? decoracao agora e sair pixando a casa?

    Leonardo C. Castro

    julho 24, 2009 at 3:12 pm

  9. essa estética não é a minha, mas tem lá o seu valor

    Victor

    julho 24, 2009 at 3:37 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: